Site Autárquico de Ovar

Um pouco da sua história

Apesar de não existirem vestígios conhecidos do passado longínquo de Ovar, pensa-se que terá sido habitado desde a Pré-História, uma vez que apresentava condições favoráveis ao estabelecimento das primitivas comunidades humanas, nomeadamente uma linha de costa muito diferente da atual, duas zonas lagunares propícia à caça e à pesca, solos leves e fáceis de trabalhar.

Só existem notícias das populações de Ovar, a partir do séc. XI. Tanto quanto se sabe, o aglomerado de Ovar surgiu da fusão de uma série de aldeias próximas, sendo as mais importantes Ovar e Cabanões.

Terra de lavradores, pescadores, comerciantes de sal e artesãos, Ovar foi crescendo e ganhando importância, tendo recebido foral concedido por D. Manuel I, em 10 de Fevereiro de 1514. No entanto, o grande impulso ao crescimento demográfico da zona verificou-se a partir do século XVIII, em grande parte devido à introdução de novas técnicas de pesca (a Arte Xávega) e de salga e conservação do pescado.

As dificuldades sentidas pelos habitantes de Ovar, na sua luta diária, levaram muitos vareiros a emigrar. Alguns espalharam-se pelos vários portos da costa portuguesa (até ao Algarve), outros percorreram os difíceis e tortuosos caminhos das Beiras e de Trás-os-Montes. Os mais aventureiros atravessaram o Atlântico e tentaram a sorte nas Terras de Vera Cruz.

No século XX, com a industrialização que acelerara sobretudo a partir das décadas de 50 e 60, Ovar transforma-se num concelho totalmente diferente, onde mais de metade da população ativa se emprega no setor secundário, subvertendo profundamente o secular quadro rural e piscatório.

Atualmente, Ovar é um concelho industrial com um leque muito variado de atividades que vão do têxtil e vestuário à metalúrgica e produtos metálicos, da tanoraria à produção de rações e cordoaria, do material elétrico à montagem de automóveis ou ao fabrico de componentes.

Apesar do desenvolvimento industrial e da consequente urbanização, Ovar apresenta, ainda, vastas áreas propícias ao mais diversificado tipo de atividades turísticas: quilómetros de praias enquadradas por pinhal e a beleza ímpar da Ria de Aveiro e da Barrinha de Esmoriz.

Neste momento, em Ovar, procura-se obter um desenvolvimento equilibrado, com um consequente crescimento do setor do comércio e dos serviços que assegure um crescente bem-estar à população. Esse desenvolvimento equilibrado, conjugado com as preocupações de preservação do meio ambiente e de desenvolvimento urbanístico, será, certamente, um dos fatores que vai tornar Ovar um concelho cada vez mais atrativo e com visão de futuro.